A Saudade do Cinema na Quarentena

27 04 2020

Estava lendo o texto do Sadovski sobre um ano da estreia de Vingadores: Ultimato. Essa quarentena me arrancou toda vontade de querer escrever, mas ler esse texto me impeliu a também falar um pouco sobre a quarentena e a saudade do cinema.

Todo mundo sabe como eu amo ir ao cinema. Em parte porque eu gosto muito de escrever sobre os filmes (agora não mais na verdade, perdi todo o tesão de fazer isso) e em grande parte porque eu amo cinema em si. Como o Sadovski também disse no texto dele que coloquei no começo ver filmes em casa é bem legal, mas o cinema é todo um combo de coisas, sensações. E em certos casos é um evento único, como as pré estreias de filmes da Marvel, da DC, de Star Wars… “Star Wars: Os Últimos Jedi”, “Vingadores: Guerra Infinita” e “Vingadores: Ultimato” são os três filmes que eu sempre me lembro quando falo disso. Toda a aventura de ir ao cinema, estar com um monte de gente que tá lá com a mesma emoção que você… e até algo que muita gente não curte, que é a catarse de reações quando algo incrível acontece… é simplesmente incrível! E eu sinto uma falta enorme de ir só pra curtir um filminho que seja. Mas sei como é importante respeitar a quarentena, então estou aguentando o melhor que posso sem reclamar e chorar porque tô com saudades de pegar um cinema nuam quarta à noite ou uma pré estreia da Marvel à 0h01 de quinta.

Nessa quarentena eu tô vendo muito menos filmes do que queria, estou mais focado em desenhos na TV a cabo ou animes que tô baixando (foco maior em tentar terminar JoJo’s Bizarre Adventure). Mas aos poucos tô baixando uns filmes também, e quem sabe eu escreva algo sobre Artemis Fowl quando ele estiver disponível. Até lá vou mantendo minha cabeça funcionando de outras formas que não escrever porque isso, como eu já disse, virou passado e eu dificilmente farei textos novos. Obrigado a quem sempre me acompanhou, e por enquanto é isso galera!





Um Pequeno Agradecimento

9 05 2018

Eu normalmente gosto de ser mais engraçadão nos meus textos, mas hoje vou ser um pouco sucinto e só agradecer um cara.

Eu acabei não tentando ser um jornalista porque sei como é complicado entrar no meio, mas sempre mantive o espírito da coisa, seja pesquisando sobre assuntos que me interessa, lendo o máximo possível notícias pra me manter informado e, principalmente, escrevendo nesse blog (hoje muito menos por falta de tempo) sobre uma das coisas que mais gosto: cinema. E existe um cara que é o “culpado” por eu gostar tanto de falar de filmes e sempre pesquisar o máximo sobre eles: Roberto Sadovski. Desde a época em que ele era editor da (infelizmente) finada revista Set, que eu consumia como um apaixonado mensalmente, e foi o motivo pelo qual que criei um gosto por falar sobre filmes e coisas assim. Mesmo não gostando tanto do resultado do que costuma sair nesses textos eu continuo tentando, tanto aqui no blog (hoje quase morto) e de vez em quando no Facebook. Eu queria ter mais tempo pra escrever sobre o que tanto gosto, mas o que eu ainda consigo me mantém feliz.

Valeu mesmo, Sadovski!