DO YOU WANT A BALLOON?

29 03 2017

Ok, vamos lá. Ano passado eu escrevi um texto sobre esperar o momento oportuno para se dizer o que pensa de algo, e foquei esse texto em A Torre Negra e IT, ambos filmes baseados em obras de Stephen King.

Sobre IT, em dado momento eu especifiquei que estava curioso sobre Bill Skarsgård como Pennywise, e coloquei a primeira foto dele caracterizado para especificar como algo bom pode sair dali.

00002124511pennywise

Pois bem, hoje FINALMENTE tivemos o primeiro trailer, após algumas imagens incríveis terem sido liberadas, e um baita pôster também. E QUE TRAILER, MEUS AMIGOS!!!

Não tô conseguindo incluir o trailer, então cliquem aqui!

Dizendo muito pouco sobre a história, temos recortes da primeira aparição de Pennywise no bueiro (uma cena já antológica), o Clube dos Perdedores reunido, diversos recortes de cenas em que os garotos encaram coisas medonhas e, pra fechar, o encontro de Bill Denbrough com seu irmão George, que na verdade se mostra apenas O FUCKIN’ PALHAÇO DO CAPIROTO (QUE MOMENTO DO TRAILER, PQP!!).

it-pennywise-23mar-1

Agora o trem do hype finalmente chegou, galera. VEJO VOCÊS EM SETEMBRO NO CINEMA!





Breve Comentário sobre o Oscar 2017

1 03 2017

Passado o Oscar (que eu, nesse ano, esqueci completamente de fazer minhas apostas) eu poderia falar dos momentos divertidos (como o pessoal aleatório que fez um tour pelo Kodak Theatre e me arrancou gargalhadas ou os doces caindo de paraquedas), poderia falar do trabalho bem legal do Jimmy Kimmel, poderia falar dos prêmios em si e dos seis Oscars que La La Land levou… e poderia até falar da vergonha definitiva que foi a entrega do Oscar de Melhor Filme, quando um auditor da PWC se perdeu completamente postando fotos no Twitter e entregou o envelope errado a Warren Beatty e Faye Dunaway (que graças a isso viraram alvos de chacota até a explicação oficial vir a público). Mas uma coisa pra mim foi mais revoltante, e exige um breve texto meu por aqui: o Oscar de Melhor Maquiagem para Esquadrão Suicida.

Tá, ok. Os fãs fervorosos da DC podem espernear que o prêmio foi justo, dado o ótimo trabalho de maquiagem com Killer Croc, El Diablo e na minha opinião, principalmente, com a Enchantress (eu adorei o visual da personagem, principalmente no começo do filme).

SUICIDE SQUAD

Mas vamos lá caras, olha o trabalho de maquiagem de Star Trek. É, indubitavelmente, ANOS-LUZ (HÁ!) superior. E não falo só de qualidade, falo de QUANTIDADE.

Filmes que envolvem outros planetas sempre nos dão maquiagens dignas de nota, e Star Trek tem feito isso com maestria mesmo durante suas diversas séries de TV (vide os Klingons). Mas é nos filmes, com um orçamento mais servido, que eles mostram o trabalho incrível nos personagens.

fb_img_1488376087602

Os mesmos fãs fervorosos da DC ficaram “ain, ganhamos um Oscar e a Marvel perdeu com Doutor Estranho”. Mas isso é óbvio: na categoria em que Doutor Estranho disputou ganhou o filme certo (Mogli), ao contrário da categoria em que o Esquadrão concorreu. E na real pra mim fazia mais sentido Doutor Estranho levar na categoria dele do que o Esquadrão.

E pra finalizar: ao menos a Marvel não levou CINCO Framboesas de Ouro uma noite antes, né? (:

fb_img_1488390610827





Framboesa de Ouro 2017

24 01 2017

Todo ano eu posto por aqui sobre os indicados aos principais prêmios do começo do ano no cinema. Não, eu não incluo o Golden Globe porque ele mete TV no meio, aí fica mais complicado opinar.

Primeiramente temos o Framboesa de Ouro, que já foi uma premiação das mais engraçadas mas que atualmente é uma sombra do que já foi. Mas ainda tem lá sua importância pra divertir! Esse ano o campeão de indicações foi “Batman vs Superman: A Origem da Justiça”, que eu admito que mesmo em sua versão cinematográfica merecia uma quantidade menor de indicações (se levarmos em conta a versão estendida a situação muda, porque o filme fica MUITO melhor). No caminho inverso temos, dentro da própria DC, Esquadrão Suicida. ESSE SIM merecia diversas indicações. Um filme que vinha com um impacto menor do que BvS, mas que nos trailers prometia mais. E entregou na minha opinião o terceiro pior filme de 2016 (os dois piores foram “A Maldição da Floresta” e “Anjos da Noite: Guerras de Sangue”).

Bom, vamos então aos indicados, e em negrito minhas apostas!

 

Pior filme:
Batman vs Superman: A Origem da Justiça
Deuses do Egito
Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party
Independence Day: O Ressurgimento
Tirando o Atraso
Zoolander 2

 Pior diretor:
Alex Proyas, por Deuses do Egito
Dinesh D’Souza e Bruce Schooley, pelo documentário Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party
Ben Stiller, por Zoolander 2
Roland Emmerich, por Independence Day: O Ressurgimento
Tyler Perry, por Boo! A Madea Halloween
Zack Snyder, por Batman vs Superman: A Origem da Justiça

 Pior ator:
Ben Affleck, por Batman vs Superman: A Origem da Justiça
Ben Stiller, por Zoolander 2
Dinesh D’Souza (que interpreta ele mesmo), no documentário Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party
Gerard Butler, por Deuses do Egito e Invasão a Londres
Henry Cavill, por Batman vs Superman: A Origem da Justiça
Robert De Niro, por Tirando o Atraso

 Pior atriz:
Julia Roberts, por O Maior Amor do Mundo
Megan Fox, por As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras
Naomi Watts, por A Série Divergente: Convergente e Refém do Medo
Shailene Woodley, por A Série Divergente: Convergente
Tyler Perry, por Boo! A Madea Halloween (Tyler Perry é ator, mas faz um papel feminino)
Becky Turner, por Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party

 Pior ator coadjuvante:
Jared Leto, por Esquadrão Suicida
Jesse Eisenberg, por Batman vs Superman: A Origem da Justiça
Johnny Depp, por Alice Através do Espelho
Nicolas Cage, por Snowden – Herói ou Traidor
Owen Wilson, por Zoolander 2
Will Ferrell, por Zoolander 2

 Pior atriz coadjuvante:
Aubrey Plaza, por Tirando o Atraso
Jane Seymour, por 50 Tons de Preto
Julianne Hough, por Tirando o Atraso
Kate Hudson, por O Maior Amor do Mundo
Kristen Wiig, por Zoolander 2
Sela Ward, por Independence Day: O Ressurgimento

 Pior roteiro:
Batman vs Superman: A Origem da Justiça
Deuses do Egito
Esquadrão Suicida
Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party
Independence Day: O Ressurgimento
Tirando o Atraso

 Pior remake ou sequência:
Alice Através do Espelho
As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras
Batman vs Superman: A Origem da Justiça
50 Tons de Preto
Independence Day: O Ressurgimento
Zoolander 2

 Pior combo em cena:
Ben Affleck e Henry Cavill, em Batman vs Superman: A Origem da Justiça
Ben Stiller e Owen Wilson, em Zoolander 2
Johnny Depp e seu figurino “extravagante”, em Alice Através do Espelho
Quaisquer deuses egípcios ou mortais, em Deuses do Egito
O elenco, até então respeitado, de Beleza Oculta
Tyler Perry e a mesma peruca velha de sempre, em Boo! A Madea Halloween





Brevíssimos Comentários sobre Quando as Luzes se Apagam

23 08 2016

Eu raramente falo sobre filmes de terror (acho que exceto o que falei do Stephen King aqui não teve mais nada). Mas recentemente vi ao menos dois ótimos filmes do gênero: Invocação do Mal (que sim, só vi esse ano) e o filme que quero falar sobre hoje, Quando as Luzes se Apagam (Lights Out).

estreia-do-filme-quando-as-luzes-se-apagam-sinopse

O filme é baseado num curta de 3 minutos, que mostra uma mulher no quarto que, ao apagar a luz, vê uma silhueta na porta. Mas ao acender de novo a luz essa silhueta desaparece. Cada vez que ela faz isso a silhueta se aproxima mais e mais dela, até que RÁ!

No longa essa história é mostrada de modo mais detalhado. Ao invés de dar uma sinopse minha vou deixar aqui o trailer.

O filme me surpreendeu extremamente, com personagens que fogem do normal dos filmes de terror mais recentes (quando assistirem vão entender o que eu quis dizer).

Vale cada centavo do ingresso, vão assistir!!





Breves Comentários Sobre Esquadrão Suicida

4 08 2016

Vou tentar dar um panorama do que achei de Esquadrão Suicida sem dar (muito) spoiler.

Começo dizendo que a crítica, de novo, exagerou. Mas acho que não no nível de Batman v Superman, que digo que a crítica foi absolutamente absurda. A do Esquadrão tocou em pontos que achei realmente que o filme pecou, mas ainda assim dá pra se divertir bastante com o filme!

temp5393

Will Smith (Pistoleiro), Margot Robbie (Arlequina) e Viola Davis (Amanda Waller) roubam a cena com atuações incríveis! Jay Hernandez e seu Diablo (um personagem com uma profundidade inesperada e muito bem vinda) e Jai Courtney com seu Capitão Bumerangue (o alívio cômico funcional) foram as gratas surpresas pra mim. O Rick Flag de Joel Kinnaman se mostrou também bastante interessante. O Killer Croc de Adewale Akinnoue-Agbaje ficou MUITO apagado, com pouquíssimos momentos onde tenta ser alívio cômico (mas mal consegue). Cara Delevigne e sua Magia começam incríveis, mas com o passar do filme caem de qualidade. Já o Coringa de Jared Leto não se parece quase nada com o Coringa, mas consegue alguns bons momentos.

Com relação ao filme como um todo eu acho que foi uma bagunça pra tentar mostrar quem era quem, mas ficou tudo MUITO corrido (mais do que em Batman v Superman, que apesar da velocidade das coisas achei que funcionou muito bem). A motivação para o time se unir de uma vez foi algo que tenta passar aquela coisa de “somos maus, mas ainda temos algo de bom” que eu gostei e desgostei ao mesmo tempo. A sexualização da imagem da Arlequina foi um pouco exagerada, mas não vejo que isso influi no filme de modo algum, porque souberam trabalhar isso sem tornar algo exagerado DEMAIS. O final foi uma vitória da amizade entre bandidos (próximo do que diz o Pistoleiro antes da batalha final).

Em resumo: vão sem expectativa alguma, e talvez vocês consigam aproveitar bem mais!





Breves Comentários sobre Caça Fantasmas 2016

17 07 2016

Desde o anuncio desse remake/reboot/nada disso desse Caça Fantasmas com mulheres o filme sofreu, indiscutivelmente, uma campanha machista contra ele. Houve quem criticasse o trailer do filme por ser chato, mas já vi filmes horríveis com trailers maravilhosos (SIM FÚRIA DE TITÃS, SEMPRE OLHO PRA VOCÊ NESSA HORA).

Eu não vi o primeiro trailer, comecei no segundo. E achei o trailer no mínimo divertido, momento no qual eu já não estava entendendo o porque de tanto descaso (na verdade já estava, mas não queria aceitar). Na quarta feira, um dia antes da estreia do filme aqui no Brasil, eu assisti a um trailer estendido no canal Sony, trailer esse EXTREMAMENTE divertido e que dava toda a pinta de que tínhamos ali, sim, um bom filme à caminho.

Acabei, inclusive,saindo da minha promessa de reclusão (não iria mais ao cinema esse ano até a estreia de Doutor Estranho) e fui assistir ao filme na sexta feira. E não me arrependi. Temos ali um grande filme, que presta respeito à obra original e ao mesmo tempo traz um novo frescor aos Caça Fantasmas. Não vou me alongar aqui, vou deixar no fim do texto o link de três críticas que achei muito boas. Mas as quatro atrizes escolhidas pros papéis principais (Melissa McCarthy, Kristen Wiig, Kate McKinnon e Leslie Jones), além de um ótimo Chris Hemsworth no papel do secretário tapado valem o ingresso sem dúvidas!

 

Críticas Indicadas:





Sobre opinar antes de ter certeza

13 07 2016

Certa vez eu escrevi aqui sobre como mordi a língua com a escolha de Heath Ledger para ser o Coringa na trilogia Batman de Christopher Nolan. Depois defendi a escolha de Ben Affleck como o Batman em Batman v Superman. E no caso do Affleck definitivamente considero que a escolha foi excelente após ver o filme, assim como foi a Gal Gadot como a Mulher Maravilha. Antes disso eu havia defendido o próprio filme Batman v Superman após um texto “apocalíptico” de um jornalista. Preferi esperar para criticar o filme apenas após assistir (mesmo que tenha evitado ir ao cinema), e agora defendo a nova versão de Caça Fantasmas, que serão mulheres nesse remake no século XXI. E desde já estou defendendo a ideia excelente de um 11 Mulheres e um Segredo, com a personagem principal sendo irmã de Danny Ocean.

Agora vou mais a fundo nessa história, porque envolve meu autor favorito e duas das minhas obras favoritas dele: A Torre Negra e IT.

Primeiramente vamos falar de A Torre Negra.

O diretor Nikolaj Arcel já chegou chocando muitos fãs com a escolha para o papel de Roland Deschain: o inglês Idris Elba. É fato que Roland é descrito nos livros quase que como uma cópia do Homem sem Nome da trilogia dos dólares de Sergio Leone, mas gente… vamo lá. O Elba é um baita de um ator, e a questão que uma pessoa colocou sobre como ele interage com a Susannah durante seus ataques de dupla personalidade realmente pode ser importante, mas nada que eles não consigam reimaginar ou até rever para o filme. Sendo assim, a questão Roland eu dou como passado. Mas aí veio o primeiro golpe que tomei: o filme começará da metade da história dos livros, incluindo ali o aparecimento de Ricahrd P. Sayre logo no primeiro filme. Mas o próprio Stephen King veio ao nosso auxílio. Uma simples imagem colocou TODOS OS FÃS em alerta máximo de que estaríamos vendo ali algo novo.

Ci0CFrfWgAApSjV

A Trombeta de Eld é perdida após a Batalha de Jericho Hill, onde o resto dos sobreviventes da Queda de Gillead acabam sendo mortos pelos homens de John Farson. Roland a deixa lá e parte em sua jornada para chegar à Torre. Mas no filme já temos também uma imagem de Roland com a Trombeta em seu poder, o que significa que o filme se passa APÓS OS LIVROS. Isso acalmou meus ânimos e agora só aguardo o primeiro trailer.

Agora vamos falar da outra grande adaptação: o remake de IT. Algumas pessoas acham que não é algo necessário. Eu discordo, em parte porque adaptações do King sempre me fazem esperar algo (mesmo que normalmente são de medianas pra baixo) e em parte porque a primeira adaptação é no máximo mediana, e apenas a atuação espetacular de Tim Curry como o palhaço Pennywise se sobressai. Mas uma amiga já estava preocupada com a escolha de Bill Skarsgård como Pennywise. Eu pedi calma a ela. E disse que só opinaria sobre isso quando visse um trailer ou uma imagem dele como o personagem. E não estava errado de novo.

00002124511pennywise

Agora, assim como fiz com A Torre Negra, só vou aguardar o primeiro trailer da adaptação!