A Chegada da Tormenta *ou o início da terceira temporada de Game of Thrones*

1 04 2013

Olha, eu não ia fazer um post sobre isso, mas lendo os comentários do jornalista Tony Goes, da Folha de S. Paulo (li nesse texto aqui) me forçou a fazer comentários sobre o episódio, mas também sobre um trecho curioso do texto dele.

Primeiro, sobre o episódio. O começo era promissor: voltamos de onde a segunda temporada parou: Samwell Tarly fazendo um digno RUNAWAAAAAAAY dos White Walkers. Aí entra o primeiro impacto negativo: era NESSA CENA que o Tarly deveria, ao menos pelo que me recordo, ganhar a alcunha de Matador. Mas, aparentemente, esse trecho vai ser sumariamente ignorado pela série. Lamentável.

Bom, vamos para Porto Real. Tyrion está recuperado, e Cersei vai trocar uma idéia com ele. Depois, ele vai falar com o pai dele e toma uma invertida. Enfim, esse trecho ao menos ficou um pouco semelhante ao do livro. Sinceramente não me recordo de ter essa conversa do Tyrion com a Cersei, mas pode ser uma falha de memória minha.

No caminho para Astapor, Daenerys e seus amigos estão num navio, mas do dothraki ainda não estão lá muito acostumados a navegar no mar. Chegando em Astapor, ela vai conhecer Os Imaculados, um bando de escravos treinados para não sentirem dor e respeitarem ordens sem um pingo de medo. De nada.

De novo em Porto Real, Sonsa Sansa está conversando com Shae (isso já tá errado desde a segunda temporada, btw). Após isso, Lorde Petyr “Mindinho” Baelish chega para conversar com ela, dizendo que vai arranjar um jeito de tirá-la de Porto Real. Isso eu juro que não me recordo do livro, mas já imagino onde isso vai dar: (aqui rolaria um spoiler pra quem não leu os livros, então me calo).

Davos é resgatado após a malfadada batalha de Blackwater. Saladhor Saan tenta convencê-lo a não voltar para Stannis, que parece estar sob total domínio de Melisandre, mas sua lealdade ao “verdadeiro rei de Westeros” é maior. Ele então confronta Melisandre, tentando convencer Stannis de que ela é maligna, mas isso acaba resultando em sua prisão em Dragonstone.

Ah sim, temos também Jon Snow (que ainda não sabe de nada, pelo visto RISOS), que finalmente conhece o Rei-pra-lá-da-Muralha, Mance Rayder. O encontro deles não tem muito a ver com o do livro, mas ficou bem legal! Algumas mudanças não bem vindas, viu só?

E no final do episódio, Daenerys e Jorah estão de boas dando um passeio por Astapor, enquanto um homem de capuz os segue. Daenerys se encanta com uma criança, e fica olhando-a brincar. Quando ela resolve brincar de bola, descobrimos a verdade: a criança era da Mantícora. E o cara de capuz salva Daenerys do ataque de um bicho feio pra dedéu.

Aí temos o segundo grande problema.

Logo depois do ataque, o homem do capuz mostra seu rosto. E Jorah Mormont o reconhece logo de cara: o ex-líder da Guarda Real, Sor Barristan Selmy. Só que no livro isso demora um bom tempo pra acontecer. Não o ataque, isso foi bem feito. Mas sim o fato de Selmy dizer quem ele é. Acho que isso não vai afetar muito o andamento, mas…

 

Bom, agora vem o ponto do texto do Goes, falando sobre a Season Premiere de ontem.

Ele elogiou o fato da premiere ter sido mundial, dizendo que isso copia Hollywood (mas a mesma HBO fez isso na segunda temporada, e ele não citou isso no texto).

Mas existe outra incongruência. Vejam por si só:

“A segunda temporada terminou com uma cena absolutamente apavorante: os temidos “white walkers”, guerreiros zumbis que vivem no norte gelado, haviam conseguido furar a muralha e penetrar no continente de Westeros.”

NÃO, VELHO. NÃO!!!

Os walkers estão à caminho da Muralha ainda, mas nem PERTO dela. O próprio Senhor Comandante “Big Bear” Mormont diz “precisamos voltar à Muralha imediatamente”. COMO É QUE OS WALKERS JÁ ATRAVESSARAM???

Acho que o Goes precisa prestar mais atenção na segunda temporada.