Um passeio no reino dos duendes *ou Labirinto: A Magia do Tempo*

26 10 2010

Diversos filmes na década de 80 marcaram a infância e juventude de muita gente: Goonies, Curtindo a Vida Adoidado, Robocop, Máquina Mortífera. E outros ainda maracaram uma gama especial, como Touro Indomável, Blade Runner, Scarface e Platoon.

Mas um filme em especial foi marcante pra mim nessa década tão incrível: Labirinto – A Magia do Tempo, do diretor Jim Henson.

Esse homem, aliás, tem algo de marcante em sua carreira: é o criador das séries Vila Sésamo e Muppets, shows com bonecos manipulados.

Mas vamos nos focar nessa obra-prima de Henson.

Ele se juntou a LucasFilm para criar uma história fantástica sobre Sarah (Jennifer Connelly), uma garota que se interessa muito por teatro e livros que tratam de fantasia. Um livro que ela gosta muito chama-se “Labyrinth”, que trata da história de uma garota que ganha poderes do rei dos duendes. Naquela noite, ela é obrigada por seu pai e sua madrasta a cuidar de seu irmão Toby. Após brigar com a madrasta, ela chora em seu quarto. Depois, vai contar uma história a seu irmão, para ele dormir. Depois da história terminar, enquanto Toby ainda chorava, ela sai do quarto, apaga a luz e diz “Desejo que o rei dos duendes venha e o leve embora!”. Repentinamente, o choro dele cessa. Ela, preocupada, entra no quarto. E nota que o garotinho sumiu.

Uma coruja entra pela janela do quarto e para perto de Sarah. Eis que surge Jareth, o rei dos duendes (vivido pelo cantor inglês David Bowie). Ele então explica que realizou o desejo de Sarah e levou o garoto para seu castelo, no reino dos Duendes. Sarah mostra-se arrependida, e pede que Jareth o devolva. Ele nega, mas dá a Sarah uma chance: ela tem 13 horas para atravessar o labirinto até o castelo de Jareth. Se ela conseguir, recupera seu irmão. Caso contrário, ele transformará Toby num duende para sempre.

Uma fantasia tanto para crianças quanto para adultos.

Bela fotografia, personagens muito interessantes, principalmente no mundo dos duendes, que todos são bonecos criados por Henson. E o ponto forte da película: sua trilha sonora, feita por David Bowie e Trevor Jones. Músicas incríveis e algumas até dançantes, como a divertida “Magic Dance”, de Bowie. Isso tudo faz do filme um filme a ser visto por todos aqueles que se interessam realmente por filmes e, principalmente, pelos fãs de David Bowie.

Vamos à cena marcante do filme!

Esse filme torna tudo mais fácil. A melhor cena do filme é o baile de máscaras, em que Jareth tenta seduzir Sarah, a fim de atrasá-la o suficiente para ela não conseguir chegar a tempo.

A cena se inicia quando o duende Hoggle entrega uma maçã “envenenada”a Sarah. Ela começa a ficar tonta. Corte para Jareth numa janela de seu castelo. Ele brinca com bolas de cristal e, uma a uma, sopra-as em direção ao vento. Elas viram bolas de sabão e vão em direção à Sarah. Dentro das bolhas, ela vê a si mesma com um belo vestido, como se fosse uma princesa. Corte para Ludo, Didymus e Ambrosius. Didymus diz a Sarah que estão próximos ao castelo, mas aí nota que ela ão está mais com eles. Uma bolha se aproxima de onde eles estão e, dentro dela, vê-se um baile de mascaras. Pessoas dançando. A cena vai para um salão de festas, onde o baile ocorre. Sarah anda pelo salão. Aí, inicia-se a canção “As the World Falls Down”, e Sarah encontra Jareth frente à frente. Jareth se afasta e, enquanto ele dança com outra pessoa, Sarah vai andando pelo salão, à procura dele. Ele vai brincando com ela, desaparecendo enquanto ela o procura. Quando ela finalmente o encontra, eles começam a dançar. Eles então são cercados por diversas pessoas mascaradas. Sarah, ao ver aquilo, começa a ficar incomodada. Então, ela vê um relógio. Ele marcava 12 horas. Uma hora para o fim do tempo que Jareth a deu. Ela resolve fugir dali. Corre até dar de frente com um espelho. Ela então pega uma cadeira e o quebra. A magia, então, é desfeita.

Enfim, Labirinto – A Magia do Tempo é um daqueles filmes para se ver e rever sempre que puder. Seja porque é uma bela história, seja porque é divertido, seja pelo David Bowie.

Amanhã, mais um filme!

Anúncios

Ações

Information

2 responses

7 07 2011
Aleta

Esse filme é tudo de bom! Há uma legião de fãs dele e eu faço parte dela, rsrsrs
Qual garota na época não sonhava em estar no lugar da Sarah? rsrsr

26 01 2016
graça

Vi várias vezes no cinema, aluguei várias vezes para assistir e provavelmente vou vê-lo no Netflix e o que é melhor: dublado.
PS: meu amigo gravou um DVD para mim também. o único problema que é legendado, fica muito difícil de criança enternder.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: